“Esta é a câmera do meu celular”, mostra Bas van Abel. Ele segura no alto um pequeno componente eletrônico quadrado que acabou de remover do smartphone com uma pequena chave de fenda.

“No total, são oito componentes que podem ser removidos e substituídos”, explica, enquanto desmonta cuidadosamente todo o seu smartphone, colocando a câmera ao lado da bateria, porta USB, tela e alto-falante do aparelho.

Van Abel é um dos fundadores da empresa social Fairphone, que afirma ter criado “o smartphone mais sustentável do mundo”.

Mas até que ponto um produto tão complexo como este, que utiliza componentes e metais raros de todo o mundo, pode ser sustentável?

Fundada em Amsterdã, Holanda, em 2013, a Fairphone fabrica smartphones Android que podem ser facilmente substituídos, personalizados e reparados pelos próprios proprietários. Ao permitir e encorajar as pessoas a repararem os seus telemóveis em vez de…

O smartphone que donos podem consertar por conta própria – 03/12/2023 – Tec

UOL

By UOL

Informações atualizadas nas áreas de política, economia, saúde, tecnologia, esporte, entretenimento e conteúdo do público http://www.uol.com.br