Ainda não acabou oficialmente, mas o UAW (United Auto Workers) parece ter obtido uma vitória significativa. O sindicato, que começou a realizar greves em 15 de Setembro, tem agora acordos provisórios com a Ford, a Stellantis (que ainda vejo como Chrysler) e, finalmente, a General Motors.

Todos os três acordos envolvem um aumento salarial de aproximadamente 25% nos próximos quatro anos e meio, além de outras concessões significativas.

Os trabalhadores da indústria automobilística representam hoje uma parcela muito menor da força de trabalho do que eram no apogeu de Detroit, mas ainda são uma parte significativa da economia.

Além disso, esta aparente vitória do sindicato surge na sequência de importantes conquistas do movimento laboral noutros sectores nos últimos meses, especialmente um grande acordo com a UPS, onde os Teamsters, o sindicato americano dos camionistas, representam mais de 300.000 funcionários.

E talvez, apenas talvez, as vitórias…

Greve do setor automotivo nos EUA dá um golpe pela igualdade – 30/10/2023 – Paul Krugman

UOL

By UOL

Informações atualizadas nas áreas de política, economia, saúde, tecnologia, esporte, entretenimento e conteúdo do público http://www.uol.com.br